Equipe do MInfra realiza supervisão ministerial no Porto de Fortaleza (CE)

A visita foi coordenada pela delegada da Polícia Federal e subsecretária de Governança e Integridade, Fernanda Oliveira.

Por Assessoria 22/09/2020 - 08:58 hs
Foto: Divulgação

Dando seguimento ao programa Radar Anticorrupção, lançado pelo Ministério da Infraestrutura em maio do ano passado, representantes da Pasta visitaram, nesta semana, as instalações da sede administrativa do Porto de Fortaleza (CE), com a diretoria da Companhia Docas do Ceará. A visita foi coordenada pela delegada da Polícia Federal e subsecretária de Governança e Integridade, Fernanda Oliveira, juntamente com integrantes da Corregedoria, da área de tecnologia, da Assessoria de Controle Interno e da Ouvidoria.

Segundo a delegada, essa é mais uma etapa do pilar “Supervisão Ministerial” que visa boas práticas de atuação, principalmente na área de governança dos órgãos governamentais. “Nesses dois dias, apresentamos medidas e sugestões que viabilizam o aprimoramento da governança na adoção de medidas voltadas à prevenção, à supervisão e ao enfrentamento de riscos de fraude e de corrupção”, destacou Fernanda.

A reunião foi aberta pela diretora-presidente da CDC, engenheira Mayhara Chaves, e contou com a condução dos trabalhos da subsecretária de Conformidade e Integridade (SCI), Fernanda Costa de Oliveira. Também compõem a equipe: Júlio César F. dos Santos (Subsecretaria de Conformidade e Integridade – SCI); Nerylson Lima da Silva (Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração – SPOA); Carlos Vinícius Brito Reis (Ouvidoria – OUV); Cláudio Henrique F. Paiva (Corregedoria – CORREG); Wagner Ferreira (Assessoria Especial de Controle Interno – AECI); Marcio Nahas Ribeiro (Subsecretaria de Gestão Estratégica, Tecnologia e Inovação) e Fernanda Machado (Coordenação Geral de Gestão de Portos - SNPTA).

COMBATE À CORRUPÇÃO – O Radar Anticorrupção vem sendo desenvolvido entre o Ministério da Infraestrutura, Ministério da Justiça e Segurança Pública, Controladoria-Geral da União (CGU), Advocacia-Geral da União (AGU) e Polícia Federal (PF). O programa tem o objetivo de aprimorar a gestão pública a partir da adoção de medidas voltadas à prevenção, à supervisão e ao enfrentamento de riscos de fraude e de corrupção.