Porto de Itaguaí recebe visita do governador em exercício

Complexo portuário poderá se tornar um dos principais polos para escoamento de gás produzido nos campos de pré-sal

Por Assessoria 09/03/2021 - 10:38 hs
Foto: Divulgação

Em visita ao Porto de Itaguaí, nesta sexta-feira (5), o governador em exercício, Cláudio Castro, tratou de projetos do setor de gás para o cluster de Itaguaí com executivos de empresas atuantes no complexo portuário de Itaguaí, representantes do município e a Diretoria da Companhia Docas do Rio de Janeiro. Durante o encontro, Castro defendeu as parcerias público-privadas para o desenvolvimento do Estado do Rio de Janeiro e afirmou que a missão do Governo para incentivar novos negócios e gerar empregos é investir em infraestrutura e melhorar a legislação tributária.

Por parte da CDRJ, estiveram presentes o diretor-presidente Francisco Antonio de Magalhães Laranjeira; o diretor de Negócios e Sustentabilidade, Jean Paulo Castro e Silva; o diretor de Gestão Portuária, Mario Povia; e o superintendente de Gestão Portuária de Itaguaí e Angra dos Reis, Alexandre Neves. Cláudio Castro estava acompanhado do secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Leonardo Soares.

Atualmente, 55,8% da produção nacional de gás natural é proveniente do Rio de Janeiro. Por isso, o Porto de Itaguaí poderá se tornar um dos polos de escoamento dessa produção. “A perspectiva é de um crescimento ainda mais significativo da produção de gás nos próximos anos, principalmente nos campos do pré-sal. Temos dois grandes desafios: o escoamento da produção e a monetização do grande volume que será produzido, preferencialmente através da chegada de novas indústrias, aquecendo a cadeia econômica local”, afirmou Cláudio Castro.

O governador em exercício lembrou que o Plano Indicativo de Processamento e Escoamento de Gás Natural (PIPE) da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) inclui, dentre as alternativas para escoamento de gás, duas rotas (4B e 5C) de gasodutos cujos destinos são o Porto de Itaguaí. A Rota 4B ligaria o polo de produção do pré-sal na Bacia de Santos ao Porto de Itaguaí. Já a Rota 5C ligaria o polo de produção do pré-sal na Bacia de Campos ao Porto de Itaguaí.

A interligação do porto de Itaguaí com as bacias produtoras de óleo e gás do pré-sal não só transformará Itaguaí num hub para a distribuição da produção do pré-sal, como também proporcionará a geração de energia barata para as indústrias já instaladas na região e, certamente, atrairá novas. Isso impulsionará o desenvolvimento industrial do sul fluminense, tornando o projeto das Rotas 4B e 5C de grande importância estratégica para a retomada do crescimento do estado no pós crise.

“Com localização estratégica, o Porto de Itaguaí já se destaca nacionalmente e internacionalmente como o porto público que mais movimenta minério de ferro no Brasil. O gás ampliará a importância de Itaguaí na economia do Rio de Janeiro, tornando o porto um dos principais polos para escoamento da produção do pré-sal”, explicou Castro.