Nova Bacia de Evolução chega a marca de 400 giros

Em menos de 3 meses mais uma centena de manobras foram finalizados na Bacia

Por Assessoria 19/04/2021 - 10:38 hs
Foto: Divulgação

Em janeiro, a nova Bacia de Evolução do Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes atingiu a marca de seus primeiros trezentos giros, e em menos de três meses, no dia 06 de abril, completou mais uma centena de giros. O navio MAERSK MEMPHIS, bandeira de Singapura, com 300 metros de comprimento e 40 metros de boca (largura), foi o navio que marcou o quadrigentésimo (400) giro.

“É mais uma marca importante alcançada, principalmente por chegarmos aos 400 giros na nova bacia sem qualquer incidente ou percalço. Os números crescentes das movimentações de carga indicam a importância desses navios cada vez maiores em nosso complexo”, destaca Ricardo Amorim, Coordenador de Operações e Inteligência da Fiscalização do Porto de Itajaí.

A Bacia de Evolução localizada na área da Baía Afonso Wippel, permitiu que o comprimento máximo de navios que escalam no Complexo Portuário saltasse de 306 metros para 350 metros de largura, além de possibilitar que a entrada e saída de navios no período noturno fosse de até 306 metros de comprimento.

Heder Cassiano Moritz, Diretor Geral de Operações Logísticas do Porto de Itajaí, conta que a Bacia de Evolução foi responsável por fazer o Complexo recuperar e superar os índices de movimentação. “Estar atingindo essa marca é de fato estar consolidando o bom êxito desta obra. Antes da Bacia de Evolução estávamos perdendo movimentação no Complexo, agora a realidade é outra, estamos em condição de competitividade igualada em comparação a outros terminais portuários”, enfatiza.

Antes da nova Bacia era necessário ter o berço livre nos dois lados para que o navio pudesse girar, com isso era necessário que as operações nos berços fossem finalizadas para que o giro fosse realizado, acarretando em menos agilidade nos processos.

“A nova bacia de evolução trouxe um grande avanço e transformação para o Complexo Portuário, esta nova dinâmica nas manobras dos navios maiores nos trouxe melhores resultados, nos mantendo competitivos no nosso segmento de atuação. A preocupação com a melhoria na infraestrutura de acesso deve ser constante e por isso é importante também a conclusão da segunda fase dessa importante obra”, destaca Osmari de Castilho Ribas, Diretor Superintendente Administrativo da Portonave.

Segunda etapa

Para receber navios de até 400 metros, aumentando o espaço de giro atual, o Complexo precisa executar a segunda etapa de obras na Bacia de Evolução para acompanhar a nova realidade do comércio marítimo internacional, que está projetando navios cada vez maiores. Esta segunda etapa visa adequar a capacidade do Complexo para aumentar sua competitividade, pensando no futuro próximo do Complexo Portuário de Itajaí/Navegantes.

“Estamos preparando tudo para que esta segunda fase seja executada, o primeiro passo é o alinhamento junto aos órgãos ambientais para atender as delimitações necessárias, e junto a isso estamos buscando recursos para a execução da obra que vai permitir que Itajaí receba os maiores navios do mundo”, destaca o Superintendente do Porto de Itajaí, Fábio da Veiga.

O Prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni também comentou sobre a necessidade da próxima etapa para prosseguir o desenvolvimento do Complexo Portuário:

“Sem dúvida, a Nova Bacia de Evolução foi uma das maiores conquistas que nós alcançamos para o nosso Porto e todo o complexo, para que ele pudesse se adequar ao grande mercado internacional da navegação desses novos tempos. Cada vez mais vem se tornando evidente a importância e necessidade de nos prepararmos para as obras da segunda etapa, objetivando e concretizando em definitivo esse projeto estratégico e tão fundamental para o Porto de Itajaí”, conclui Volnei.