Engenheiro Eletrônico explica o que é poluição eletromagnética

Nas últimas décadas, a tecnologia moderna desenvolveu vários emissores de radiação eletromagnética, como antenas de rádio, televisão e celulares

Por Assessoria 08/06/2021 - 09:28 hs
Foto: Divulgação

 O excesso de ondas eletromagnéticas emitidas por equipamentos eletroeletrônicos produz um tipo de poluição chamada de “poluição eletromagnética”, que é imperceptível e está presente em toda parte, principalmente nos grandes centros urbanos e tecnológicos, como São Paulo. É importante esclarecer, entretanto, que os equipamentos elétricos e eletrônicos são certificados para operação e uso, desde que estejam adequados ao atendimento de normas técnicas.

O prof. Dr. Eduardo Pouzada - engenheiro eletrônico formado pelo Instituto Mauá de Tecnologia (IMT) - explica que as frequências de operação e a intensidade das emissões eletromagnéticas são parâmetros fixados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). “Em princípio, a ocupação do espectro não é um problema se as intensidades das radiações eletromagnéticas e as frequências associadas estejam dentro dos limites estabelecidos. Admitindo que as normas técnicas sejam respeitadas, o maior “problema” ocorre do ponto de vista da concepção e do projeto dos equipamentos que fazem uso da radiação eletromagnética, pois as especificações vão sendo continuamente atualizadas e ficam mais “apertadas”, explica Pouzada. 

É possível diminuir a poluição eletromagnética?

Nas últimas décadas, a tecnologia moderna desenvolveu vários emissores de radiação eletromagnética, que são largamente empregados em redes de infraestrutura elétrica e de telecomunicações. Redes de transmissão de energia, torres de alta tensão, antenas de televisão, de rádio e de telefonia celular, expandiram os campos eletromagnéticos.

“Considerando os limites da tecnologia e o estilo/tendência ao qual a sociedade se acostumou, evitando as conexões com fios (como se isso fosse algo ultrapassado), acredito que é um caminho sem volta. Seria algo semelhante a impor a proibição de construção de prédios altos em grandes metrópoles. O uso do espectro eletromagnético é limitado pela tecnologia, por aspectos de natureza física, pelo custo dos equipamentos e, claro, por normas técnicas”, conclui o engenheiro de Mauá.

Sobre o Instituto Mauá de Tecnologia

O Instituto Mauá de Tecnologia - IMT - promove o ensino científico-tecnológico há 59 anos, visando formar recursos humanos altamente qualificados. Com dois campi localizados em São Paulo e São Caetano do Sul, o IMT conta com um Centro Universitário e um Centro de Pesquisas.  O Centro Universitário oferece cursos de graduação em Administração, Design e Engenharia. Na pós-graduação, são oferecidos cursos de atualização, aperfeiçoamento e especialização (MBA) nas áreas de Gestão, Design e Engenharia. O Centro de Pesquisas desenvolve tecnologias para atender às necessidades da indústria e atua como importante elemento de ligação entre as empresas e a academia.