Pequenos empreendedores encontram agilidade na hora de migrar para o e-commerce

Rede Dotsy oferece consultoria e mentoria humanizada aos desprovidos de conhecimento em vendas online

Por Assessoria 23/07/2021 - 09:48 hs
Foto: Divulgação

A pandemia do novo coronavírus trouxe grandes impactos para a economia mundial. O isolamento social colocou em risco a renda de milhares de brasileiros. Autônomos, micro e pequenos empreendedores foram os mais prejudicados segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estática (IBGE), que revelou uma queda 18,7% na renda média dos trabalhadores no Brasil no ano de 2020. Comprovando que são os mais vulneráveis neste cenário, este grupo teve a necessidade de se reinventar e buscar formas e soluções de continuar gerando dinheiro e garantindo o sustento para suas famílias.

Segundo dados de pesquisa do Serasa Experian, 73,4% das micros, pequenas e médias empresas, passaram a fornecer seus produtos e serviços online durante a pandemia e tiveram as redes sociais como o principal canal de vendas. Entre os entrevistados, 51% conseguiu atingir públicos diferentes ao ter seu produto na internet, 44,8% afirma que teve mais exposição, 34,5% conseguiu atingir novas regiões e 29,7% atingiu o mesmo público em proporções maiores.

O e-commerce já tinha grande tendência de expansão e isso se intensificou com a chegada da pandemia, mas para o pequeno empreendedor não adepto a tecnologia, este processo de migração é um pouco mais difícil. A Rede Dotsy, grupo no facebook e vitrine virtual, têm ganhado mais popularidade justamente por ajudar nesta imersão de pessoas despreparadas para este novo cenário, fornecendo visibilidade e aumento nas vendas dos associados contando com a possibilidade de interação e troca de experiência entre os membros. 

Criado em 2015, a rede já praticava o apoio a pequenos empreendedores. A plataforma tem o objetivo de ajudar na inclusão digital, social e financeira, para os que desconhecem essas ferramentas e não conseguem atrair compradores apesar dos esforços. Segundo Kuki Bailly, fundadora da rede, o grupo é chamado de Social Commerce, negócios que utilizam conversas nas redes sociais como ferramenta para vendas. “Na Rede Dotsy, o microempreendedor entra em contato com milhares de clientes imediatamente com um investimento mínimo, além de receberem mentorias e dicas de como utilizar corretamente a plataforma”, afirma a empresária.

Entre as publicações no grupo, encontramos os mais variados anúncios junto de histórias cheias de superação, força e persistência. Produtos como necessaires, cobertores, bolos, tortas, peças de tricô, dentre muitos outros, compõem o leque de publicações. Juliana Gusman era bancária e desistiu do emprego para se dedicar a maternidade, com o tempo percebeu a necessidade de ajudar o marido nas despesas da casa, assim passou a vender produtos moda praia na internet.

Na pandemia, a pequena empreendedora se deparou com uma situação desesperadora, o companheiro que trabalhava com eventos, teve a renda zerada. “Foi o momento em que eu tive que fazer a loja dar muito certo, mas não sabia por onde começar. Em uma conversa, uma amiga me indicou a Rede Dotsy, não hesitei em tentar e lá tive todo o acolhimento para fazer o negócio girar, desde conselhos com as imagens, como colocar as peças para criar desejo de compra, iluminação, os textos dos posts, enfim uma verdadeira consultoria. E já no meu primeiro anúncio minhas vendas foram um sucesso”, conta Juliana. Atualmente, 90% da renda e das vendas da empreendedora vêm através da Dotsy.

“A vitrine ajuda a fazer a inclusão fora das redes, ela foi desenhada para que a criação de anúncios seja fácil e intuitiva, com atendimento humanizado acolhendo milhares de empreendedores no início de suas jornadas na internet”, destaca Bailly a respeito do Dotsy.com.br. O anunciante é apoiado, faz amigos, realiza sonhos. Esse é o grande diferencial: acolhimento, educação, inteligência coletiva e empatia.

A Rede Dotsy é a única comunidade virtual premiada pelo MIT em Boston, tendo reconhecimento internacional em inovação e inclusão financeira, a primeira a receber o título na América Latina. Atualmente, o grupo conta com aproximadamente 300 mil membros no Facebook e cresce organicamente de 3 a 5 mil participantes ao mês.  Para se tornar membro, basta escolher um plano que atenda às necessidades do empreendedor. O produto fica exposto na vitrine virtual, quem gostar do anúncio pode chamar o comerciante onde a mensagem ficará exibida no painel do vendedor, podendo o próprio falar diretamente com o cliente.

Sobre a Dotsy

A Rede Dotsy começou como um grupo nas redes sociais em 2015 e hoje é uma Startup de Impacto Social e Inclusão Financeira. Criada pela paulistana Kuki Bailly, o objetivo principal era criar um espaço para que as pessoas pudessem compartilhar informações e multiplicar as oportunidades de trabalho. A rede tornou-se uma das maiores comunidades de empreendedorismo do país, responsável pelo lançamento e desenvolvimento de milhares de microempresas, impactando positivamente a economia local.  Atualmente, a Dotsy tem sua própria plataforma de vendas online (www.dotsy.com.br), ajudando empreendedores na inclusão digital.