“Cabe à nossa geração a responsabilidade de transformar o nosso país”, diz Tarcísio

Durante o Centro-Oeste Export, ministro da Infraestrutura destacou a posição do Governo Federal em fazer da infraestrutura de transportes uma política de Estado.

Por Assessoria 28/07/2021 - 08:12 hs

Com o Governo Federal comprometido com a infraestrutura, a transformação dos transportes no Brasil depende do trabalho da atual geração de brasileiros. Esta é a avaliação do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, feita durante a participação do ministro nesta terça-feira no Fórum Regional Centro-Oeste Export 2021, em Rio Verde (GO).

Somente em investimento privado, através do programa de concessões, o governo garantiu R$ 73 bilhões na infraestrutura de transportes do país com a concessão de 71 ativos da União de 2019 para cá. Até o fim deste ano, o Ministério da Infraestrutura espera atingir a marca de R$ 100 bilhões, valor que sobe para R$ 250 bilhões em 2022.

“Os investimentos virão. Nós temos um governo comprometido, que colocou a infraestrutura como uma questão de Estado ao estabelecer pilares muito claros para o desenvolvimento do setor com a transferência de ativos para a iniciativa privada. (...) Cabe à nossa geração a responsabilidade de transformar o nosso país”, destacou o ministro.

CARGAS – Além de participar do fórum regional, o ministro da Infraestrutura seguiu para a inauguração do Terminal Ferroviário Rio Verde, parte da ferrovia Norte-Sul (FNS). Operada pela Rumo desde 2019, a FNS tem 1.537 quilômetros da Malha Central, entre Porto Nacional (TO) e Estrela D’Oeste (SP).

Hoje, Goiás é considerado o grande polo gerador de cargas da Malha Central. Por isso, a Rumo investiu mais R$ 390 milhões na construção do terminal que contribuirá com o incremento da operação de grãos e farelo de soja. O empreendimento está numa área de 250 hectares, que foi doada pela prefeitura de Rio Verde.

“Temos tudo que o investidor quer. Temos um país de dimensões continentais com grande mercado consumidor, grande população, um grande potencial”, disse o ministro no encerramento do fórum, que reuniu representantes das áreas de logística e de infraestrutura portuária em uma ampla discussão para contribuir com ideias e sugestões para o avanço dos setores no Brasil.