Espírito Santo teve o pior primeiro trimestre em seu complexo portuário da série histórica

Entre janeiro e março de 2020, foram 19,5 milhões de toneladas movimentadas em seus 11 portos/terminais portuários. Uma queda de 35,4% ante o mesmo período de 2019.

Por Jorn. Nascimento 13/05/2020 - 10:11 hs
Foto: Divulgação
Espírito Santo teve o pior primeiro trimestre em seu complexo portuário da série histórica
Divulgação

 

Os dados do anuário da Agência Nacional dos Transportes Aquaviários com relação ao primeiro trimestre de 2020 trouxeram uma notícia muito negativa para o Estado do Espírito Santo. Entre janeiro e março de 2020, foram 19,5 milhões de toneladas movimentadas em seus 11 portos/terminais portuários. Uma queda de 35,4% ante o mesmo período de 2019 que resultou em 30,3 milhões de toneladas.

 

Em 2015, o Espírito Santo movimentou mais de 40 milhões de toneladas. Desde então, as movimentações trimestrais variaram entre 30 e 36 milhões. A maior queda em 2020 foi registrada no Terminal de Tubarão que caiu 46,5%, somando 11,3 milhões de toneladas. Em 2019, a movimentação superou 21,1 milhões de toneladas.

 

O Terminal de Praia Mole foi o segundo maior movimentado com 2,7 milhões de toneladas, uma queda de 22,5%. Inclusive, o Terminal de Praia Mole teve o maior tempo médio de espera para atracação no país. Um navio para atracar no terminal que opera desde 1983 demorou 397,3 horas neste primeiro trimestre.